Páginas

domingo, 16 de abril de 2017

Airbnb - Renda Extra e Economia



Olá Biblio Idealistas!

Na postagem anterior, eu contei que resolvi aproveitar minhas férias para fazer voluntariado na construção da Cidade Escola Ayni, que fica em Guaporé, no Rio Grande do Sul. Antes de ir pra Guaporé, me hospedei duas noites em Porto Alegre pelo Airbnb. Para quem não conhece, o Airbnb é um site onde pessoas alugam seus espaços (uma cama, um quarto ou a casa/apartamento). É como um site de imobiliária, só que os preços costumam ser mais baixos. Eu, por exemplo, paguei R$110 reais pelos dois dias de hospedagem em um quarto e o valor pode ser parcelado em 3 vezes no cartão. Pra mim foi uma economia e pra Juliana, que me hospedou, uma renda extra. Se você tem um espaço sobrando e quiser entender como funciona e ver outras opiniões, sugiro ler: http://www.viajenaviagem.com/2012/08/dicas-airbnb-aluguel-apartamento.

Chegando na casa da Juliana, conversamos um pouco e depois fomos jantar no restaurante do lado da casa dela, o Apolinário. Uma das vantagens de se hospedar com um morador do local é que ele provavelmente sabe onde encontrar o que você gostaria de comer, beber ou comprar e o nível de preços. Tomamos cervejas artesanais e comemos escondidinhos deliciosos de camarão, cordeiro, charque, shitake e shimeji, cada um feito com o creme do tipo de batata ou aipim que harmonizava melhor. Essa foto a gente tirou no Apolinário. Tá um pouco escura, mas tá valendo.


Um peruano passou na nossa mesa oferecendo incensos feitos de farinha de mandioca. O vendedor de incenso merece uma história a parte, que eu vou escrever em breve. 

Depois do jantar, a Juliana me convidou pra ir no Charlie Brownie, a browneria onde o meu xará namorado dela trabalha. O espaço tem uma decoração incrível e serve os melhores brownies do mundo (não provei todos os brownies do mundo, mas são muito bons)! Tirei uma foto da parede da browneria (acima) e do brownie que eu escolhi. O cardápio de brownies é bem grande e servem drinks também.

Voltamos pra casa e eu me ofereci pra fazer uma terapia energética, com o incenso e um mantra criando a atmosfera de relaxamento. Foi meu jeito de agradecer a hospitalidade. Conversamos um pouco sobre política, religião, trabalho e sobre a Ayni, daí o namorado dela ligou convidando a gente pra ir pra casa dele bater papo e tomar uns tragos. Estava com vontade de ir, mas tive que recusar porque queria acordar cedo no dia seguinte pra conhecer a cidade. 

Na volta do passeio de sábado de manhã (amanhã vou contar sobre os passeios), recebi uma mensagem da Juliana dizendo que o Fifu estava fazendo um rango. O Fifu divide aluguel com o namorado dela, é um cozinheiro de mão cheia, deixou a cozinha de um restaurante e resolveu fazer e vender os próprios produtos. Nessa hora, eu me senti ainda mais bem recebido, como se eu estivesse visitando meus amigos em outra cidade. O Fifu fez dhal de ervilha com batatas ao forno no molho de iogurte, curry, gengibre e pimenta calabresa. Podem babar na foto! Rsrsrs


Rolou uma manifestação cultural no Centro Histórico, pra onde a Juliana e o Fifu toparam ir comigo. Um grupo de pesquisa fazia referência a uma obra de Simon Becket sobre o corpo e seus imperativos como impeditivos da liberdade. 


Tem mais histórias de Porto Alegre que eu vou contar pra deixar você cheio de vontade de conhecer a cidade. Se tiver alguma pergunta sobre a minha experiência com o Airbnb, deixa seu comentário. Se ficou com vontade de alugar o quarto da Juliana, dá uma olhada nas fotos pelo site https://www.airbnb.com.br/rooms/14303182

Um abraço carinhoso!

Um comentário:

  1. Parabéns pela iniciativa de escrever . Achei muito interessante e sem duvida que acompanharem irmão .
    Novamente parabéns

    ResponderExcluir

Olá, vamos trocar uma biblio idéia?